5.6.19

Águas Férreas

Cleydson Garcia

Gravura: P. G. Bertichem - 1856.

Reconstituição da fonte das Águas Férreas, no Cosme Velho. Não bastava ser apenas uma fonte, era o nome da localidade. É possível reconstruir uma réplica da fonte, basta querer!
- Sua arquitetura tem influência neoclassicista.

Esta fonte, era famosa no tempo da "Imperial Cidade do Rio de Janeiro", a única do bairro, comprovadamente fonte de águas ferruginosas. A fonte secou antes de 1880, talvez por causa da criação de caixas d'águas no alto da Serra da Lagoinha. O Rio Carioca, passava ao seu lado, mas não abastecia esta fonte.

Tinha apenas esta fonte de "águas ferruginosas" no Cosme Velho, também havia outras fontes desta água na cidade : Em Andaraí Pequeno, hoje Tijuca (Descoberta por D. Pedro I, em 1823), Rua Mata-Cavallos (Riachuelo), Jardim Botânico e mais 6 fontes.

De todas as fontes mencionadas acima, só existe a fonte da Rua Riachuelo, que está seca.. e outras foram destruídas com o tempo.

Esta região era dominada por mansões aristocráticas coloniais e ecléticas, até há poucas décadas atrás. Hoje resta poucos exemplares arquitetônicos desta época: Solar dos Abacaxis, Casa Geyer e até mesmo o Largo do Boticário.

Endereço: Esquina da Ladeira de Guararapes, com a Rua Cosme Velho.

E a Bica da Rainha?

Apesar ter uma placa dizendo que eram águas ferruginosas, na verdade não era. Foi feito testes nas águas do Rio Carioca, comprovaram que não eram ferruginosas. E a "Águas Férreas", é oriunda de outra nascente.

Pesquisa e montagem de foto de Cleydson Garcia.

4 comentários:

Laura Diniz de Aguiar disse...

O Rio de Janeiro e suas histórias maravilhosas!

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Como deveria ser agradável um passeio por essas ruas bucólicas e com ares rurais! Ah, se não fosse uma época de tantas injustiças sociais e de escravidão, essas partes do Rio seriam pedaços do Paraíso.

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Laura Diniz de Aguiar
Que bom que você gostou!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Rodrigo Phanardzis
Histórias como essa nos levam a sonhar numa cidade do Rio de Janeiro que já não volta mais. Agradeço pelo seu comentário.

Anúncios da época da escravidão mostram por que o Brasil precisa acertar as contas com o passado

Alexandre Andrada As elites brasileiras parecem ter um hábito secular de pôr uma pedra sobre o nosso passado. Apesar de sermos o país...