16.12.18

Cheiro de mato: odores emitidos pela natureza podem evitar estresse e câncer



Basta uma boa caminhada por uma mata fechada ou no meio de uma floresta para ter certeza do bem estar e da tranquilidade que os ares e odores do verde nos trazem. 

Cientistas da escola de medicina Nippon, em Tóquio, confirmaram objetivamente o que nosso corpo nos diz: sentir o cheiro da natureza pode diminuir dramaticamente a pressão do corpo humano e ainda estimular moléculas que combatem doenças diversas como o câncer.

Segundo o estudo, assim que os odores da floresta adentram o nosso organismo, os níveis de estresse e irritação diminuem-se imediatamente. 

A exposição mais prolongada e intensa ao cheiro do verde pode reduzir portanto a pressão arterial e fortalecer a imunidade dos corpos. 

O cientista Qing Li criou dentro da escola o centro de pesquisa International Society of Nature and Forest Medicine, que visa aplicar a aromaterapia baseada no odor das florestas como tratamentos alternativos. 

Efeito similar ocorre quando simplesmente olhamos às florestas - mesmo que em fotografias - mas o estudo de Li aponta efeito especialmente eficiente quando utilizados os odores. 

Se muitas vezes a ciência é fundamental para descobrir e inventar melhorias para nossas vidas, outras vezes sua tarefa é somente confirmar aquilo que a sabedoria popular e ancestral já sabe: dar uma volta em meio ao verde e respirar fundo faz um enorme bem para nossos corpos. 

Torna-se mais evidente que salvar a natureza é uma questão imediata de saúde pública.

Originariamente postado na página Redação Hypeness

Postado neste blog por Adinalzir Pereira Lamego

11 comentários:

Andréia Vasques disse...

Não é a toa que eu adoro passear por áreas verdes. O cheiro de mato me fascina.

Imiya disse...


The Love of Beauty is a woman's nature, three-point looks and seven-point dress.
Here are women's clubs,Diamond Jewelry,Brand Handbags , fashion Dresses, sexy swimsuits you like, you want to choose.

CÉU disse...

Olá, Adinalzir!

Já nos "conhecemos" do blog da Núbia, não é verdade? Mto prazer!

O texto é bem claro e acredito mesmo que estando perto da natureza, do verde, nosso organismo fique bem mais relaxado, solto e saudável.

O mar em mim tem um efeito contrário à floresta, por exemplo. Me contraio perante o mar, praia etc. Enfim, sou toda terra.

Abraços, feliz natal e bom ano novo.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Caro Prof. Adinalzir,

Eu diria que, desde a infância, sou um fá do verde.

Fui criado no bairro Grajaú, Zona Norte do Rio, até meus sete anos, e costumava frequentar a reserva florestal da localidade que, atualmente, é um parque estadual. Uma das menores unidades de conservação do RJ, eu diria.


Depois, tendo deixado a Cidade Maravilhosa sempre me sentia vislumbrado quando subia a serra de Petrópolis e, da janela do ônibus, sentia-me maravilhado olhando para baixo. Às vezes tinha vontade de entrar para dentro daquele ambiente silvestre.

Demorei nalguns anos até de fato me aventurar na prática do ecoturismo, o que comecei a fazer lá pelo final dos anos 90, com 22 anos. Principalmente quando fui morar em Nova Friburgo onde fiz inúmeras trilhas lá e nos municípios vizinhos.

Além disso, sempre gostava de viajar de modo que não só explorei lugares daquela região como outros lugares do estado e de outras unidades da federação. Inclusive parques. E tenho vários passeios meus registrados em meu blogue. Inclusive na Ilha Grande.

Em junho de 2012, cheguei a me perder na Floresta da Tijuca, quando tentei ir do Grajaú ao Alto da Boa Vista pela mata. Acabei dormindo duas noites ao relento até os bombeiros me acharem.

Na atualidade já não caminho com tanta frequência, mesmo desejando estar mais junto à natureza e conhecer lugares novos. Infelizmente, há compromissos e outras situações mais que hoje me prendem.

Em Muriqui, distrito de Mangaratiba onde moro, há uma agradável trilha que vai direto para a Serra do Piloto por dentro do mato, passando pela cachoeira e pela captação de água da CEDAE. Depois de um pouco mais de uma hora na floresta, o caminho num lugarejo chamado Rubião, onde há o final de uma estrada de terra que, por sua vez, vai até à RJ-149. Esta então seria a histórica rodovia construída em meados do século XIX para escoar o café do Vale do Paraíba para o porto de Mangaratiba.

A foto que colocou lembra a caminhada que muitos aventureiros fazem na serra indo de Lídice até Angra dos Reis, seguindo os trilhos de uma desativada ferrovia. E, embora eu nunca tenha percorrido esse trajeto, já fiz várias vezes o roteiro da antiga ferrovia de Nova Friburgo até Cachoeiras de Macacu, embora hoje sem os trilhos.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Em tempo!

Seguem alguns relatos meus sobre caminhadas feitas nas proximidades de lugares onde moro ou morei:

Recordações das viagens perto de casa
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2014/05/recordacao-das-viagens.html

Uma caminhada feita há uma década e meia atrás: de Lumiar ao Sana
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2016/05/uma-caminhada-feita-ha-uma-decada-e.html

Perdido no Parque da Tijuca
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2012/06/perdido-no-parque-da-tijuca.html

Caminhando pela Ilha de Itacuruçá
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2017/06/caminhando-pela-ilha-de-itacuruca.html

Pé na estrada novamente
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2017/08/pe-na-estrada-novamente.html

De volta à Ilha Grande
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2013/10/de-volta-ilha-grande.html

Visitando a Ilha da Marambaia
http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2015/07/visitando-marambaia.html

E tenho muito mais...

Forte abraço!

Vitor Kuerkos disse...

Uma historia do verdad irmao......leer....

Portugal: DESTROYER OF CIVILIZATIONS!

Everywhere Portugal set foot, they ended up wipping-out all the Indigenous peoples living there! Not a very friendly colonizer!!

Portugal is a racist and xenophobic society! And, NOT a safe place for blacks!

SAY NO TO PORTUGAL TODAY!

The portucigano economy is in the toilet, and droves of it's citizens are fleeing to neighboring Spain to work just to put food on the table! Those who don't go to Spain are swimming, or jumping on bannana boats to go to Angola or Mozambique just to sell their corpo for cod to feed their families. The slightly better off portuciganos are flying to Brasil to live in a favela that is much better than the poor, decrepid conditions they live in now; at least here they can eat.
I observed the portuciganos to be an ignorant bunch stuck in a mental time-warp that only focus on "how" good things were in the distant past rather than focusing on their now deteriorated, non-existant economy, and how bad things really are today.
Perhaps, this is "why" they can't seem to see the log stuck in their eyes but see the splinters in everybody elses eyes. I do find it ironic that they are racist toward Spain, Angola, Mozambique and Brazil only to later go look for a better life in these countries!

***PUTUGAL E UMA MERDA!! E VERDADE E VERDADE AMIGOS!!!***

TE VEJO NO SOPAS DOS POBRES A NOITE COM SEUS IRMAOS DESEMPREGADOS :)

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Andréia Vasques
Fico muito honrado pela visita e comentário.
Um Feliz Ano Novo!

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Imiya.
A natureza sempre nos energiza. Isso é uma grande verdade.
Agradeço pela visita e te desejo um Feliz Ano Novo!

Prof. Adinalzir disse...

Caro Rodrigo Phanardzis Ancora da Luz
Trilhas por florestas sempre me fascinaram. Também já fiquei perdido na floresta do Mendanha nos anos 70. Nessa época realizei muitas explorações por trilhas e florestas, muitas delas com objetivos históricos e geográficos. Uma delas foi conhecer a casa do grande botânico Francisco Freire Alemão Cysneiros, que foi médico e amigo do imperador D. Pedro II. Também adorei os relatos das caminhadas feitas por você. Prometo comentá-las uma por uma, assim que puder.
Um forte abraço para o amigo!

Prof. Adinalzir disse...

Prezada CÉU
A natureza sempre nos energiza. Isso é uma grande verdade.
Agradeço pela visita e te desejo um Feliz Ano Novo!
Volte sempre!!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Vitor Kuerkos
Aqui no Brasil também está tudo uma bosta só. Igualzinho a Portugal.
Só as elites é que tem acesso a segurança, saúde, alimentação, habitação e educação.
Mesmo assim, te agradeço pela visita e te desejo um Feliz Ano Novo!

Atual conjuntura política e os evangélicos

Rede Fale Entrevista com Lyndon de Araújo A Rede Fale conversou esta semana com o historiador e pastor Lyndon de Araújo a respeito do...