3.6.18

Eiraiá - A origem do nome Irajá


Localização das aldeias num mapa de 1640

Eiraiá ou Iraiá, cujo nome é ligado ao mel das abelhas (E também batizou a taba), e não tem nada a ver com a lenda "O mel da cana de açúcar". O documento de Jean de Lery, é a prova indiscutível que o nome Irajá, era existente em 1557!

O missionário francês calvinista Jean de Léry, fez um pequeno levantamento, por volta de 1557, de todas as tribos tupinambás existentes em volta da Baía de Guanabara. E a aldeia ancestral de Irajá, é a terceira da lista.

Eis as aldeias que ele catalogou, do lado esquerdo da baía:

1°) Zona Sul: Kariók ou Karióg - sopé do morro da Glória , na foz do Rio carioca, o rio sagrado para os Tupinambás.

2°) Centro e adjacências: Jaboracyá e Ura-uassú-ué.

3°) Subúrbio: Pavó-una, Iraiá (Irajá), Eyramirî, Itanã e Sapopemba.

4°) Fundo da Baia de Guanabara: Tantimã, Jacutinga e Sarapú-y.

4°) Zona Oeste: Guiraguaçú-mirim, Takûarusutyba, Kotyuá e Okarantim.

Referências Bibliográficas:

Rio de Janeiro - Histórias concisas de uma cidade de 450 anos. Governo do Estado do RJ.
FREITAS, Rafael. O Rio antes do Rio.

Texto de Paulo Jorge e Cleydson Garcia.

2 comentários:

Julia Santana disse...

Adorei saber essas histórias de nossa cidade.
Muito bom!!

Prof. Adinalzir disse...

Valeu Julia Santana!
Agradeço pela visita.

Os primórdios da Zona Oeste do Rio de Janeiro

A zona oeste do Rio de Janeiro, chamada de “sertão carioca” pelo escritor e pesquisador Magalhães Corrêa no livro de mesmo nome sobre J...