20.1.19

Inhoaíba, 26 anos do bairro



Hoje é o aniversario do nosso querido bairro, em 20/01/1993, ele foi emancipado de Campo Grande se tornando um bairro autônomo. Conheça um pouco dessa história:

A "Fazenda de Inhoaíba" era atravessada pela Estrada Real de Santa Cruz, atual Avenida Cesário de Melo e ficava em frente à "Fazenda Campinho". Com a implantação do ramal ferroviário de Mangaratiba, atual ramal de Santa Cruz, foi inaugurado em 1912, a estação Engenheiro Trindade, chamada posteriormente de Inhoaíba, que consolidou o nome do bairro. Suas terras eram utilizadas para a lavoura do café e da laranja. A partir dos anos 70, a urbanização da área se intensifica, e surgem grandes loteamentos, como o Vilar Carioca e o Vilar Guanabara. Em 1993 o prefeito Cesar Maia emancipou Inhoaíba como um bairro autônomo de Campo Grande, porém não se tornou alvo de seus projetos, Favela-bairro e Rio-cidade. Hoje o Bairro tem aproximadamente 100.000 Habitantes.

O NOME

A história da origem do nome é controversa, pois, se era um campo ruim não poderia ser utilizado para a plantação, diz a lenda que este nome teve origem na época das grandes fazendas de escravos e a fazenda pertencia ao Sr. Aníbal, mas os escravos o chamavam de Sinhô Aníbal ou "Inho Aniba", dando origem ao nome Inhoaíba. O nome é uma corruptela de NHU (campo), AHYBA (ruim), denominação dada pelos indígenas à baixada entre a serra de mesmo nome e Campo Grande.

Postado neste blog por Adinalzir Pereira Lamego

4 comentários:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Caro Prof. Adinalzir,

Parabéns por mais uma postagem, a qual contribui para regatar a identidade e a história de mais uma localidade. Sem dúvida, o seu blogue tem cumprido essa importância na nossa sociedade já que muitos nem ao menos se interessam por saber da origem do nome do lugar onde vivem.

Abraço e ótima semana!

Lu disse...

Muy interesante el artículo. Me gusta el dato curioso acerca del origen del nombre del pueblo.

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Rodrigo Phanardzis
Meu blogue tem resistido bravamente durante todos esses anos na divulgação dessas e de outras histórias. Acredito que resgatar a identidade cultural de um povo sempre será o nosso objetivo. Pessoas como você sempre serão de grande valor para isso.
Uma ótima noite e um forte abraço!

Prof. Adinalzir disse...

Caríssima amiga Lu
Fico muito feliz por ter gostado do texto. Divulgar a cultura e o conhecimento sempre será a nossa meta. Grato pela sua visita e um forte abraço!

Funcionamento e bens da Fazenda dos Jesuítas

Para a época em que os jesuítas, ocuparam sua fazenda, tudo ainda era muito difícil, é preciso que se entenda. Pois quase tudo que se ...