21.11.18

S. Orind Centro Comercial



Quando passamos na Rua Coronel Agostinho, o atual Calçadão de Campo Grande, percebemos um dos mais antigos Centros Comerciais do bairro, o S. Orind Centro Comercial.

Pouca gente sabe, mas em Campo Grande houve uma pequena comunidade de judeus, principalmente na Rua Barcelos Domingos, onde a família Orind residiu na localidade que hoje abriga o SENAC. Também as famílias Tarnapolsky e Shemmer, esta última com descendentes com nomes abrasileirados devido um momento de incompreensão, durante a Primeira Grande Guerra Mundial, quando começaram a acusar o judeus (Pasmem!) de comer criancinhas em suas comemorações sagradas.

Há uns oito anos, quando levei os alunos do extinto Colégio Afonso Celso para um espetáculo cujo tema era o martírio dos judeus na segunda guerra, na Lona Cultural de Campo Grande, e o texto falava desse episódio e (Pasmem novamente!) um senhor bem idoso, sentado na fileira da frente, disse categórico: "Mas eles comiam mesmo"... - Uma mentira quando é muito repetida se torna uma verdade no delírio de quem ignora um assunto. Havia uma sinceridade trágica no olhar daquele senhor, entretanto, quando perguntei como ele sabia do que falava, ele apenas me respondeu: "Todo mundo falava, todo mundo sabia"... Fiquei triste por ele, por mim, por todos nós, mas não adiantava demovê-lo de sua verdade equivocada.

Bom, havia famílias judias também nas proximidades, como Rua Alfredo de Moraes, Estrada da Caroba, Estrada do Monteiro, Estrada do Morro Cavado e também na região de Ilha de Guaratiba. Ainda há judeus residindo na Estrada do Cachamorra, mas poucas pessoas sabem dessa Cultura Milenar, que também tentou ser preservada através de uma sinagoga, que teve vida curta no início do século XX, na Estrada das Capoeiras, num lugar inexato, devido a falta de maiores informações. Não se sabe o porquê dos poucos meses de existência dessa sinagoga, mas como iniciou, também finalizou seus serviços de forma inexplicável. Somente os judeus que ainda se lembravam falavam no assunto. Hoje, esses mesmos judeus não residem mais neste planeta.

Campo Grande também abrigou e abriga outros povos, como alguns remanescentes Sírios/Libaneses, como Portugueses, Espanhóis e Japoneses, que se firmaram mais na região de Itaguaí.

Por que sabemos pouco sobre esses povos? 


A maioria deixou o bairro com o 'boom' da Barra da Tijuca. Os que ficaram, pouco expuseram suas origens por variados motivos.

O interessante relatar é que, também do pouco que sei, Campo Grande é uma 'Terra de Todos os Povos', um lugar que aceita todas as tribos, no espírito de agregar todos os semelhantes para que o convívio seja pleno de paz e de segurança. Benditas terras de vasto Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro".

Por Will Tom

Originariamente postado na página do autor do texto

Postado neste blog por Adinalzir Pereira Lamego

4 comentários:

Tanara Fagundes disse...

Olá, tudo bem? Meu nome é Tanara e estou voltando pro mundo blogueiro agora! Adoraria se vc visitasse meu blog e seguisse, caso goste! Também seguirei o teu! Grande beijo! (:

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Tanara Fagundes
Um grande prazer conhecer e visitar o seu blog. Já estou te seguindo também.
Beijos e afeto para você!

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Houve um tempo em que o Brasil foi uma terra de muito acolhimento para os estrangeiros, ao contrário do que ocorre hoje com os venezuelanos que passam pela fronteira para encontrarem refúgio aqui. No caso dos judeus, o Brasil foi para eles quase um "paraíso" nos anos 40, muito embora houvesse um certo preconceito. Algo que no inconsciente de muitos ainda está presente devido à ideia equivocada de que teriam eles sido responsáveis pela morte de Jesus, como na verdade não foi bem assim. Todavia é a ignorância que move isso, fazendo com que as pessoas engessem o entendimento e não queira se esforçar para descobrir a verdade.

Prof. Adinalzir disse...

Desinformação é o que move a cabeça do brasileiro. Muitas vezes as redes sociais também contribuem com tudo isso. E de quebra ainda temos nossos governantes se lixando para a qualidade da educação de nosso povo. Esse é o ponto a que chegamos.
Boa noite e até amanhã!

Cheiro de mato: odores emitidos pela natureza podem evitar estresse e câncer

Basta uma boa caminhada por uma mata fechada ou no meio de uma floresta para ter certeza do bem estar e da tranquilidade que os ares e...