9.2.18

O Museu Nacional leva a Ciência para a Sapucaí


Leia a convocação do diretor do Museu Nacional e membro da Academia Brasileira de Ciências, Alexander Kellner , para ação de divulgação científica no carnaval de 2018!

Quem disse que ciência não dá samba? O Museu Nacional/UFRJ, que completa o seu bicentenário no dia 06 de junho do corrente ano, estará presente na Marques de Sapucaí. A homenagem está sendo feita pelo Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense, que torna a desenvolver enredos históricos com os quais a escola tanto empolgou a todos os amantes do carnaval.

Para quem não sabe, o Museu Nacional/UFRJ, fundado por D. João VI em 6 de junho de 1808, é a instituição científica mais antiga do nosso país. Situado no palácio de São Cristóvão no parque da Quinta da Boa Vista, o museu possui um riquíssimo acervo, entre animais, plantas, rochas e fósseis. Entre as peças mais importantes está o Bendegó, que é o maior meteorito encontrado no país, pesando mais de cinco toneladas. Sem contar com um valiosíssimo material etnográfico que mostra como viveram os primeiros habitantes do Brasil. Também são encontradas raridades como múmias do Egito e artefatos de Pompeia, que tanto fascinam os visitantes. E os exemplares que se encontram em exposição representam apenas uma pequena parte do acervo, composto por mais de 20 milhões de itens. Todos nós, enquanto parte da sociedade, dividimos a responsabilidade de conservar esse patrimônio!

Além disso, o próprio palácio que abriga o museu é uma joia que merece um cuidado especial. O prédio foi a moradia das famílias real e imperial e, após a deposição da monarquia em 1889, foi palco da primeira Assembleia Constituinte Republicana.

Tanta história é agora retratada de forma grandiosa pelo carnavalesco Cahê Rodrigues. Quem teve a oportunidade de ver algumas das fantasias e dos carros alegóricos está deslumbrado com a beleza e o cuidado com que a Imperatriz está tratando do tema! Nós, cientistas brasileiros, que vivemos em situação bastante delicada devido ao contexto político e econômico do país, ficamos muito felizes com a escolha do bicentenário da instituição como tema do enredo de uma escola tão destacada como a Imperatriz. Homenagear o Museu Nacional, é homenagear a Ciência do Brasil, já que o próprio desenvolvimento científico nacional veio na esteira da criação dessa instituição.

Que esse tributo possa levar o Museu Nacional para além dos 200 anos, à um patamar mais elevado no nosso país, o que será salutar para todas as demais instituições!

Como lembrete, a escola se apresentará na madrugada de 12 para 13 de fevereiro. Será a quinta a desfilar nesse dia. Vale a pena conferir.

Fonte: www.abc.org.br/centenario/
Publicado em 2/02/2018.

5 comentários:

Francisco Cesar disse...

Já visitei e achei muito lindo esse museu.

Uelqson Cruz Honorato disse...

Olha galera esse site incrível que ajuda os alunos nas atividades acadêmicas , vale a pena conferir www.studybay.com
Eles possuem profissionais qualificados e pontuais que vão deixar seus trabalhos perfeitos!!! Não perca tempo e visite o site da Studybuy


Uelqson Cruz Honorato disse...

Galera não precisa mais esquentar a cabeça na hora de fazer seus trabalhos acadêmicos porque a studybay pode ajudar você. Ela possui profissionais qualificados para deixar seus trabalhos perfeitos!!. Eles entregam no prazo certinho, eu recomendo: www.studybay.com

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Uelqson Cruz Honorato
Fico grato pela sua visita.

Prof. Adinalzir disse...

Valeu Francisco Cesar!
Grato pela visita.

Arqueólogo Howard Carter descobre a tumba de Tutancâmon

No dia 4 de novembro de 1922, o arqueólogo e egiptólogo inglês Howard Carter descobriu a tumba de Tutancâmon (Tut-Anj-Amón), no vale dos...