7.9.09

Você conhece a história do Hino da Independência do Brasil?

.
Hoje comemoramos o Dia da Independência, uma data muito importante para o nosso país. Por isso, sempre é bom lembrar fatos históricos importantes sobre esse hino tão bonito. Vale a pena ler, ouvir e curtir!

Quem o compôs foi o fluminense Evaristo Ferreira da Veiga e Barros (1799-1837), que era livreiro, jornalista, político e poeta. Com a fundação da Academia Brasileira de Letras, em 1896, Evaristo da Veiga tornou-se o patrono da sua cadeira de número 10.

A maior parte da composição que se inicia com os versos "Já podeis da pátria filhos" é anterior ao grito do Ipiranga e data de agosto de 1822. Favorável à independência, Evaristo da Veiga escreveu o poema que intitulou "Hino Constitucional Brasiliense" e o fez publicar.

O poema agradou o público da Corte, o Rio de Janeiro, e foi musicada pelo então famoso maestro Marcos Antônio da Fonseca Portugal (1760-1830), que havia sido professor de música do jovem príncipe dom Pedro - imperador Pedro I, após a proclamação da Independência.

Sendo um amante das artes musicais, dom Pedro, em 1824, afeiçoou-se pelos versos de Evaristo da Veiga e resolveu compor ele mesmo uma música para o poema, criando assim aquele que se tornaria o Hino da Independência. Não se sabe ao certo a data em que foi composta, mas a melodia de dom Pedro passou a substituir a de Marcos Portugal, oficialmente, em 1824.

A participação do imperador foi tão valorizada que, durante quase uma década, não só a autoria da música, mas também a da letra lhe foi atribuída. Evaristo da Veiga precisou reivindicar os seus direitos, comprovando ser o autor dos versos em 1833. Seus originais se encontram hoje na seção de manuscritos da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.

Com a abdicação de dom Pedro I, a Regência, o Segundo Reinado e - principalmente - a proclamação da República, o Hino da Independência foi sendo gradativamente deixado de lado. Somente em 1922, quando do centenário da Independência, ele voltou a ser executado. No entanto, na ocasião, a música de dom Pedro foi posta de lado, sendo substituída pela melodia do maestro Portugal.

Foi durante a Era Vargas (1930-1945), que Gustavo Capanema, então ministro da Educação e da Saúde, nomeou uma comissão para estabelecer definitivamente os hinos brasileiros de acordo com seus originais. Essa comissão, integrada entre outros pelo maestro Heitor Villa-Lobos, houve por bem restabelecer como melodia oficial aquela composta por dom Pedro I.

Extraído do texto de autoria de Miranda Neto no Portal Itape Digital



Clique aqui e veja outras músicas de Hinos


COMENTÁRIO: Infelizmente, hoje em dia não se adota mais a cultura do hino na maioria das escolas brasileiras. Só vejo com frequência esse culto nos quartéis e em colégios militares. O povo hoje só canta hino em época de Copa do Mundo e mesmo assim, canta tudo errado. É uma pena! E vocês? O que acham?
.

16 comentários:

GiGi disse...

Que grandiosa arte! Na literatura e na música.

Embora, para a época, a mensagem transmitida, a meu ver, era carregada de forte utopia, em vista do momento e da história. Embora, houvesse alguma esperança com relação ao futuro da recém-nascida nação.

Em meu blog postei sobre o Hino Nacional e a "gafe" de Vanusa. Fiz uma pequena reflexão a respeito, inclusive tem lá a letra do Hino. Assim que tiver um tempinho, dê uma olhada! :-)

Beijos

Prof. Adinalzir disse...

Valeu, Gigi! Fico feliz por você ser sempre a primeira a comentar.

É uma pena que não se adota mais a cultura do hino na maioria das escolas brasileiras. Só vejo com frequência esse culto nos quartéis e em colégios militares. O povo hoje só canta hino em época de Copa do Mundo e mesmo assim, errado. Ah! Se eu pudesse recuar no tempo!

Irei fazer uma visita lá no seu blog. Beijos! :-)

GiGi disse...

Ah! Esqueci de falar que o professor de gramática que vi na reportagem lembrava muito você aí na foto! :-))

Além disto, ele se mostrou muito simpático, tranquilo e bem professor, eheheh. Que gosta de ensinar. Acredito que você seja bem assim, pelo que parece. Seus alunos devem apreciá-lo bastante!

Beijos

Prof. Adinalzir disse...

Oi, Gigi!

Você acertou! Modéstia a parte, sou mesmo assim. Gosto de ensinar e sou bem querido pela maioria dos meus alunos. Acredito que eles vêem em mim uma pessoa acessível. Coisa que infelizmente eu não percebo em outros colegas professores. Eu considero essa interação fundamental para poder ensinar.

Beijos! :-)

Maldonado disse...

Antes de mais, venho retribuir-lhe a visita que ao meu canto.
Gostei de ouvir o vosso hino, pois tem uma letra e uma melodia bastante tocante. Além disso, gosto do lema do grito do Ipiranga: independência ou morte!
O desconhecimento do hino nacional acho que é um mal generalizado entre os jovens e os adolescentes de ambos os lados do Atlântico, pois em Portugal, tal como aí, praticamente só se canta o hino em instituições militares e em eventos desportivos (de futebol, sobretudo).
Mas o pior de tudo é quando as pessoas desconhecem aspectos da sua história recente (p. ex. no nosso caso há gente que não sabe quem fez o 25 de Abril de 1974, a nossa revolução democrática, nem quem foi o 1º presidente da república).

Prof. Adinalzir disse...

Valeu, Maldonado pela tua visita!

Realmente, também considero o hino da Independência um dos mais bonitos aqui no Brasil. Quanto ao desconhecimento do hino nacional e dos fatos históricos importantes, tanto aí em Portugal quanto aqui, considero lamentável para a formação dos cidadãos.

Quem sabe, isso não seja fruto de um processo capitalista que massacra cada vez mais o lado humanista das pessoas, provocando o egoísmo, o salve-se quem puder e outras coisas negativas mais? É mais um ponto a refletir!

Abraços, aqui deste Rio de Janeiro com chegada de frente fria. :-)

O Cara disse...

Agradaço aos seus comentários, fico feliz em ter como seguidores pessoas que se identificam com os tópicos postado em meu blog, apasar de não ser um educador e ou professor, a tendência a seguir neles é de uma informação direcionada a educação e cultura.
Obrigado e veja sempre que puder as postagens da minha página.

lucidreira disse...

Obrigado Sr. pela informação importante sobre o hino da independência do nosso Brasil.
Parabéns

Prof. Adinalzir disse...

Valeu O cara!

Blog é isso mesmo. Para cada visita um comentário. E de minha parte, sempre serão construtivos.

Agradeço a sua visita! :-)

Prof. Adinalzir disse...

Valeu, Lucidreira!

Hino é cultura. E cultura é para ser compartilhada. Obrigado pela visita!

Abraços! :-)

Susi disse...

Olá,
Quando eu freqüentava a escola, desde os primeiros anos de vida estudantil aprendi alguns hinos, hoje em dia as crianças não sabem cantar nem mesmo o Hino Nacional, para falar a verdade existem professores que não conhecem a letra, fico triste com isso.
Acredito muito em amar a Pátria, sempre me emociono com manifestações de patriotismo sadio, o Hino da Independência é lindo, e o que eu mais gosto desde quando era menina.
Parabéns pelo blog e obrigado por seguir o meu.
Tenha um lindo fim de semana.

Anira disse...

Sempre que possível visito seu blog. Trabalho com meus alunos do 5º ano sobre a História e Geografia do Rio Grande do Sul.

Inicie um projeto sobre a cultura gaúcha e fiquei encantada com a receptividade deles. Vou postando no meu blog curiosidades, lendas, músicas, ditos... e eles interagem bem, inclusive os pais leem as postagens com os filhos. Descobri que eles têm amor pela sua terra.

Bom, voltando ao assunto, quando comentei sobre o hino do RS logo começaram a cantar o que me deixou muito feliz. Estou procurando valorizar este sentimento neles.

Com certeza visitaremos seu blog para que vejam a postagem do Hino da Independência.

Um grande abraço.

Prof. Adinalzir disse...

Valeu, Susi!

Também adorei seu blog. Estarei sempre o visitando.

Um bom fim de semana para você também!

Prof. Adinalzir disse...

Oi, Anira!

Isso prova que a solução está nas crianças. Saber cantar e aprender um hino exige disciplina e vontade, condições essenciais para uma boa educação.

E isso você já faz! Parabéns!

Luciana disse...

Professor Adinalzir,
também sinto muita falta dos Hinos nas Escolas! Mas acho que podemos recuperar tudo isso... Vamos resgatar esse valores com nossos alunos! O seu trabalho é maravihoso! Parabéns! Luciana (Sexualidade de A a Z)

Prof. Adinalzir disse...

Oi, Luciana!

Também acredito que ainda podemos resgatar o hino nas escolas. Só depende da boa vontade e do compromisso dos diretores e das nossas autoridades educacionais.

Agradeço a sua visita e os seus comentários. Abraços! :-)

BlogBlogs.Com.Br