Jornal das estrelas

.
Assim que o alemão Gutemberg criou a imprensa, por volta de 1450, diversos livros, gazetas e pasquins se espalharam pelo mundo. Mas, no Brasil, o primeiro jornal aprovado pela Coroa portuguesa, a Gazeta do Rio de Janeiro, só surgiu com a vinda da família real para o Rio de Janeiro. Antes disso, só havia uns poucos impressos clandestinos.

Se a nova capital do reino só teve o seu primeiro jornal em 1808, a cidade de Manaus teve que esperar 43 anos para passar pela mesma experiência. No dia 3 de maio de 1851, alguns meses depois da criação da Província do Amazonas, começou a circular o semanal Cinco de Setembro.

O nome, dado em homenagem à data de criação da província, teve vida curta. Foi substituído, logo no ano seguinte, por A estrella do Amazonas. Por algum tempo, o jornal fez jus ao novo nome. Circulava então duas vezes por semana e, de acordo com o médico e explorador Robert Avé-Lallemant em No Rio Amazonas (1859), era impresso em papel melhor que a maioria dos jornais alemães.

No entanto, para o médico, que passou mais de 20 anos percorrendo o país, o periódico não era considerado "nenhuma estrela de primeira grandeza". O fato é que o pequeno jornal, menor que uma folha de papel A4, inaugurou a história da imprensa amazonense e inspirou as publicações que foram surgindo nos anos seguintes

Fonte: Revista de História da Biblioteca Nacional, maio de 2010.
.

Comentários

Victor Faria disse…
Olá, professor!
Nem imaginava como era e quando começara a circular o primeiro jornal amazonense.
Valeu por essa aula! Abraço!
Prof. Adinalzir disse…
Prezado Victor Faria
Nem eu sabia, só fiquei sabendo folheando um exemplar da RHBN. Essa é uma das muitas surpresas reveladas pela História.
Valeu pela visita e um ótimo domingo!
Fernando disse…
Olá prof.
Li e achei muito interessante seu post. Sabe o que ele me fez pensar? Ele trouxe a mente a questão das transformações ocorridas desde aquela época até os dias de hoje. Veja como houve transformações profundas na forma de divulgação de notícias. Seria legal fazer um ponte ligando o passado com o presente. Fica ai a dica.
Blog da Fofa disse…
Eu tbm não conhecia a história do jornal impresso. Quem diria q os primeiros jornais eram tão curtinhos ("menor que uma folha de papel A4"). Hj em dia tem tantas folhas, rsss... Adorei. O seu blog é um poço de cultura. Adoro. Um grande bjo
Olá, professor!

Mesmo sendo condiserado o "quarto poder", a imprensa é essencial para a funcionalidade, divulgação e questionamentos dos atos governamentais, além da vida social e cultural de um país. O que não se pode admitir é um jornal, cuja linha editorial, submetido aos interesses das classes dominantes.

Um fraternal abraço!
Prof. Adinalzir disse…
Caro Fernando
Valeu pela dica. Em breve estarei postando mais notícias sobre a história dos jornais.
Abraços e muito obrigado pela visita!
Prof. Adinalzir disse…
Ao Blog da Fofa
Oi, Carolina!
Fico muito feliz com sua visita e agradeço seus comentários como sempre muito gentis.
Um grande abraço!
Prof. Adinalzir disse…
Prezado Prof. José Lima Dias Júnior
É isso aí! Devemos sempre lutar por uma imprensa livre e democrática em todos os sentidos.
Agradeço sua visita e comentário!
Durante a produção do meu tcc tive a oportunidade de pesquisar em jornais de Belém da 2° metade do século XIX e o que me chamou atenção foi a grande quantidade de anúncios, alguns bem curiosos sobre o efeito positivo do cigarro e medicamentos para problemas sexuais. Um grande abraço ao Professor Adinalzir e aos seguidores do "saiba história".
Prof. Adinalzir disse…
Prezado Leonardo Oliveira
Fico muito grato com sua visita e comentário. Estarei passando também lá no seu blog. Um grande abraço!
Boa noite Prof. muito interessante seu blog. Voltarei mais vezes.

Maris Stella
Olá professor Adinalzir, passando aqui ´para retribuir a visita e o comentário no meu blog e aproveitando para admirar seu conteudo histórico de execelente qualidade. Abraços, pois sucesso o Sr. Já tem muito.
Att. Eu
Prof. Adinalzir disse…
Ao ONG Carreiro de Tropa
Prezada Maris Stella
Agradeço pela visita e comentário. Volte sempre que precisar.
Um grande abraço!
Prof. Adinalzir disse…
Meu caro Prof. Fabiano Reis
Fico muito grato pela visita e comentário. Estarei sempre retribuindo igualmente.
Abraços! :)

Postagens mais visitadas deste blog

Quem foi Leonardo da Vinci?

Alguns ditados populares e seus significados

A Crise de 1929 e a Grande Depressão

História dos Hebreus, Persas e Fenícios