7.6.09

65 anos do Dia D, a maior invasão da História

.
O dia 6 de junho de 1944 é uma das datas mais importantes da Segunda Guerra Mundial. Naquela ocasião, 175 mil soldados anglo-saxãos (americanos, ingleses e canadenses) desembarcaram corajosamente nas praias da Normandia para libertar a França da ocupação nazista.


O mapa da invasão

Devido ao volume impressionante de navios de guerra, embarcações de transporte de tropas e aviões dos mais variados tipos e modelos, seguramente o Dia-D, o começo da Segunda Frente, deve ser considerado como a maior invasão aero-naval que a história até então conheceu.

A palavra final foi dada pelo oficial meteorologista James Stagg. Apesar do mau tempo predominante naqueles começos de junho de 1944, carregado de nuvens e chuvas intermitentes, haveria uma pausa no dia 6, assegurou ele ao general Eisenhower. Sofrendo os dissabores dos enjôos do mar, as tropas já estavam nos porões das 3.000 embarcações que balouçavam aos sabor das ondas nas costas da Inglaterra.

A invasão do continente europeu, a maior da história, batizada como Operação Overlord, tinha sido minuciosamente preparada pelo alto comando aliado. Era parte de um poderoso torno de aço composto pelos exércitos anglo-americanos e soviéticos (que deslocavam-se do leste), que se fechava sobre a Europa ocupada pelos nazistas. O supremo comandante aliado, o general Eisenhower, e o comandante das operações, marechal Montgomery, dispunham de 2 milhões de soldados prontos para tudo tendo à disposição o que havia de melhor no material de guerra.

Soldados canadenses posando com a bandeira nazista em 1944

O objetivo do assalto, segundo o general Eisenhower, “era a ambição de que forças terrestres e aerotransportadas ocupassem a costa entre Le Havre até a península de Cotentin (ambos na Normandia francesa), e, a partir do sucesso em formar cabeças-de-praia com portos adequados, dirigir-se ao longo das linha do rio Loire e do Sena diretamente para o coração da França para destruir o poder alemão e libertar a França.”

Naquela madrugada do dia 6, a vanguarda composta por 175 mil soldados, organizados em dois grandes exércitos (o US 1st Army sob comando do general Omar Bradley, e o GB 2st Army liderado pelo general Miles Demsey), levados por navios transportes, atravessaram o Canal Inglês ( Canal da Mancha) para desembarcarem de surpresa no litoral francês.

A Muralha do Atlântico

Desde 1942, Hitler, com 65% das suas divisões de combate lutando no oriente contra os soviéticos, decidira proteger o fronte ocidental erguendo uma série de casamatas no litoral do Atlântico: a Muralha do Atlântico. Cobriria a costa da Noruega até o norte da Espanha. Pronta, a Atlantic Wall lembraria um colar de cimento e ferro com bunkers construídos a cada 300 metros, aparelhados com canhões navais de 152mm. capazes de expulsar ou manter a distância qualquer barco mais ousado.

Ainda 58 divisões participavam da guarda, sendo que 10 delas eram divisões Panzer. Caso o inimigo ultrapassasse a primeira linha fortificada, era o plano do general Erwin Rommel, os tanques seriam deslocados rapidamente para vedar a brecha e fazê-los retroceder de volta à praia. Para o OKW, o alto comando alemão, a dúvida era saber por onde exatamente os aliados fariam o seu desembarque. Hitler acertou no alvo. Ao contrário do que sustentava o marechal von Rundstedt, de que os invasores viriam pelo estreito de Calais, que era o caminho mais curto, percebeu que os aliados precisariam de um grande porto, e este ficava em Cherburgo na Normandia.


COMENTÁRIO: Esse episódio, que completou 65 anos, com certeza marcou o início da derrota alemã na Segunda Guerra Mundial com a abertura do front ocidental, indispensável para vitória aliada. Até, então, os nazistas estavam sendo detidos apenas pelo esforço soviético, na frente oriental. Nessa operação, cerca de 150 mil soldados foram mobilizados na ocupação de 80 quilômetros da costa ao norte da França, na Normandia, em cinco pontos diferentes: Gold, Juno, Utah, Sword e Omaha.

O desembarque aliado na praia denominada Omaha, na Normandia, foi o mais difícil. Ao todo, aconteceram 10 mil baixas do lado aliado neste primeiro lance da Operação Overlord, que é considerada a maior ofensiva anfíbia de guerra já ocorrida. Só que nesse esforço de guerra que já vinha se desenrolando a muito tempo, merecem ser citadas também outras nações, como o próprio Brasil na campanha da Itália.

Para mim, o “Resgate do soldado Ryan” é o filme que melhor representa esse episódio. Todas as outras produções cinematográficas que mostram o desembarque da Normandia são muito fracas em matéria de realismo de sangue e horror. Há neste filme um heroísmo e um instinto de sobrevivência absolutamente inesquecível.
.

9 comentários:

André Luis Mansur disse...

Olá, professor, muito bom este texto. Sempre me interessei pelo tema "II Guerra Mundial". Infelizmente as únicas fotos do desembarque, tiradas pelo grande fotógrafo Robert Capa, que estava na linha de frente, se estragaram ou ficaram borradas.

Abraços.

Prof. Adinalzir disse...

Olá, André
Realmente a 2ª Guerra Mundial é um tema muito rico e interessante e que sempre traz novos textos e descobertas. Agradeço imensamente pela visita. Abraços,

Stefano disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Jr5Q5Volv88

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Stefano

Agradeço pela visita e pelo link do vídeo. Muito esclarecedor e interessante. Valeu mesmo!

Stefano disse...

O sr. poderia publicá-lo no blog?
Obrigado!

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Stefano

Com toda certeza. Em breve estarei publicando. Pode aguardar.

Abraços, :-)

Stefano disse...

Me avise !

Prof. Adinalzir disse...

Caro Stefano

Pode deixar que quando eu publicar, irei avisá-lo por e-mail.

Agradeço pela visita e quando puder entre na lista de seguidores do meu blog.

Abraços, :-)

Sierra Delta Golf disse...

Aqueles interessados pela HISTÓRIA MILITAR não deveriam deixar de checar o http://sierradeltagolf.blogspot.com.br/ . Temos apreço pela informação e valorizamos diversos conflitos em diversas eras da História da humanidade, sempre com uma vies recreativa. Ouçam, também ao nosso podcast o Roger That, Commander! que per se expressa a essencia do blog, e cujo o primeiro episódio trata justamente do Dia D (http://sierradeltagolf.blogspot.com.br/2012/08/blog-post.html).

Antenciosamente,
Guillermo Murúa

BlogBlogs.Com.Br