27.3.09

O Presidente estradeiro

.
Não foi sem razão que Washington Luís ganhou o apelido de "presidente estradeiro". Afinal, foi durante o seu governo que foram construídas as estradas Rio-Petrópolis e Rio-São Paulo. Mas, essa fama, na verdade, começou antes, quando ele ainda era Secretário de Segurança e mandou os presos da Delegacia de Vadiagem reconstruírem a estrada São Paulo-Santos.

Ao assumir a presidência a sua fama consolidou-se. Não era para menos já que o lema de seu governo era: "Governar é abrir estradas".
.

26.3.09

Um passeio pelas cidades históricas mineiras

.
Caramba! Estou desde o dia 1º de março sem postar, devido ao acúmulo de trabalho na escola.
.
Mas não poderia deixar de registrar aqui um passeio que fizemos nos dias 06, 07 e 08/03 às cidades históricas mineiras de Mariana, São João del Rei, Tiradentes e Ouro Preto.
.

O objetivo dessa visita foi conhecer um pouco da história mineira e o cotidiano das pessoas que se aventuraram pelas terras nativas dessa região nos séculos XVII e XVIII.

Foi um passeio muito interessante e revelador, pois mostrou para todos nós muitas curiosidades sobre a essência da formação do nosso país. Em todos os grandes monumentos e igrejas que visitamos ficou presente a capacidade daqueles homens que viveram por lá há centenas e até milhares de anos atrás. E olha que Minas Gerais tem tudo isso e muito mais...

Entre as várias visitas guiadas, percebemos que em Minas Gerais existiram homens e mulheres que, além de sonharem com a riqueza, tiveram força para superar limites enfrentando todos os tipos de dificuldades, como frio, fome, animais ferozes, ataques indígenas e longas caminhadas em busca do sonho dourado. Foi mostrado que os conflitos entre os próprios homens brancos pelo acesso às minas deixou muitas marcas de sangue em todo o solo mineiro e muitas revoltas dos negros que não aceitaram passivamente a escravidão deixando muitas marcas tristes na história de Minas. Hoje, quando olhamos as cidades históricas mineiras percebemos que sua origem se deu por causa do ouro, mas que sua formação ocorreu também pela luta e fé de milhares de pessoas.

Foi um passeio inesquecível que impressionou a todos nós e por esse motivo todos os brasileiros deveriam embarcar numa viagem como essa ao passado. Conhecendo algumas dessas cidades que muitas vezes parecem locais cenográficos, mas que só quando vistas de perto, se percebe a sua importância.

E o mais importante também foi notar a importância que os mineiros dão a conservação do nosso patrimônio histórico e entender que "um povo só preserva aquilo que ama e só ama aquilo que conhece". É isso aí, brava gente mineira!

1.3.09

1º de Março: aniversário da cidade do Rio

.
Cheia de encantos mil e muitos problemas a resolver, a cidade do Rio de Janeiro completa hoje 444 anos de fundação. E para homenagear a todos deixo aqui algumas belas imagens e este texto de Mônica Marzano postado no site da Secretaria Estadual de Educação/RJ.

"O carnaval já passou, mas os cariocas ainda têm muito a comemorar. No próximo domingo, dia 1º de março, a Cidade Maravilhosa completa 444 anos, esbanjando simpatia e charme.

A programação será intensa em diversos bairros. Num palco montado na Cidade de Deus, na Zona Oeste, por exemplo, a festa vai ficar por conta de músicos renomados, como Caetano Veloso, Dudu Nobre, Martinália, Mv Bill e a atração internacional, o cantor angolano Yuri da Cunha.

Mas muitos desatentos podem perguntar: o aniversário do Rio não foi no dia 20 de janeiro? A resposta é não. Nessa data, os católicos celebram o dia do padroeiro: São Sebastião. O primeiro templo da cidade foi erguido em sua homenagem e parecia com uma fortaleza, com duas torres sineiras usadas na vigilância da costa.

O Rio de Janeiro nem sempre foi a capital fluminense. Em 1763, quase dois séculos depois de sua fundação, tornou-se a capital do Brasil, título que manteve até 1960, com a inauguração de Brasília.

As belezas naturais e a receptividade por parte dos moradores fazem do Rio uma das cidades mais visitadas. Seu principal cartão postal, o Cristo Redentor, foi eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Além disso, turistas podem contemplar o Pão de Açúcar, o Estádio do Maracanã, a Floresta da Tijuca, a Quinta da Boa Vista, a Ilha de Paquetá, e participar de eventos gratuitos conhecidos internacionalmente, como o Réveillon de Copacabana e o Carnaval. Se isso não bastasse, a cidade também reúne as praias mais belas da América do Sul.

No cenário nacional, o Rio ocupa o segundo maior PIB (Produto Interno Bruto), ficando atrás apenas de São Paulo. Também é onde estão localizadas as duas maiores empresas brasileiras – a Petrobras e a Vale. Dados de 2005 apontam ainda a cidade como o segundo maior pólo de pesquisa e desenvolvimento, responsável por 17% da produção científica do país.

A história

A cidade do Rio de Janeiro foi fundada no Morro Cara de Cão, na Urca, em 1º de março de 1565, por Estácio de Sá, com o nome de São Sebastião do Rio de Janeiro, em homenagem ao então Rei de Portugal, D. Sebastião.

Dois anos depois, por questões de segurança, a sede se mudou para o Morro do Castelo, onde os 120 portugueses, comandados por Mem de Sá, derrotaram os franceses, que ocupavam a área. De lá, a visão da Baía de Guanabara era privilegiada, o que facilitava a defesa.

Calcula-se que, nessa época, cerca de 600 pessoas habitavam o local, entre elas os fundadores que vieram com Estácio e Mem de Sá, jesuítas, índios catequizados, alguns franceses e poucas mulheres. Os pioneiros ocupavam os 184 mil metros quadrados da colina, com limites nas atuais ruas São José, Santa Luzia, México e Largo da Misericórdia.

Antigo mapa da cidade, de autor desconhecido

Vista dos Arcos, Santa Tereza e parte do morro do Castelo, 1876


Morro do Castelo e a Santa Casa de Misericórdia. Gravura de Victor Frond, em 1858


Cantada em verso e prosa

O Rio de Janeiro é cenário de muitos amores e sempre inspirou os boêmios. Compositores cantaram a cidade como ninguém. Quem não se lembra de “Copacabana”, de João de Barro? Ou mesmo “Garota de Ipanema” e “Samba do Avião”, de Tom Jobim? E “Rio que mora no mar”, de Roberto Menescal e Bôscoli? Ou “Valsa de Uma Cidade”, de Ismael Netto e Antônio Maria?

A famosa praia de Copacabana

Mas uma canção em especial, que ficou no coração dos cariocas, resume nos carnavais toda a magia do lugar: “Cidade Maravilhosa”, de André Filho, gravada originalmente em 1934. Confira:

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Berço do samba e das lindas canções
Que vivem n’alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente

Jardim florido de amor e saudade
Terra que a todos seduz
Que Deus te cubra de felicidade
Ninho de sonho e de luz".

.

Sepetiba em 1827, numa aquarela de Jean-Baptiste Debret

No panorama da imagem, temos uma visão da Baía de Sepetiba, da Serra da Coroa Grande e de Itacuruçá, e também da pequena vila dos pes...