17.7.12

A Revolução das Fontes Históricas Digitalizadas


Biblioteca Nacional digitaliza sua hemeroteca e contribui para a consolidação de uma verdadeira revolução no trabalho de pesquisa acadêmica.

Os historiadores brasileiros podem comemorar mais uma excelente notícia no que se refere a oferta de documentos na internet: a Biblioteca Nacional está digitalizando todo o seu acervo de jornais e revistas não-correntes (que deixaram de circular). São milhares de periódicos produzidos entre os séculos XIX e XX e que poderão auxiliar – de forma gratuita – pesquisadores no Brasil e no exterior que investigam os mais diferentes temas e áreas. O acesso poderá ser feito a distância, via um banco de conteúdos online.

O projeto da Biblioteca Nacional é bastante ambicioso. Até o momento foram digitalizados 638 periódicos – pequenos, grandes, raros e populares. A maior parte cobrindo o período que vai do início do século XIX até os anos 1950. E, segundo os funcionários da Biblioteca Nacional, há muito material sendo preparado, incluindo periódicos da segunda metade do século XX. Além do volume significativo de documentos, a hemeroteca digital ainda conta com um muito bem-vindo sistema inteligente. Há alguns anos, os primeiros projetos de digitalização de fontes históricas preocupavam-se muito com a qualidade visual do material, mas quase sempre deixavam a desejar no quesito a pesquisa do acervo. No caso da Biblioteca Nacional, não. Os conteúdos contam com um sistema de buscas que funciona muito bem. É possível virar e revirar todo o banco de dados através de pesquisas precisas por periódico, por período e por local.

Entre os periódicos, já é possível encontrar grandes jornais do período republicano, como "Correio da Manhã" e "Diário Carioca", e também os pequenos, mas não menos ilustres, como "O Despertar" e "Nova Luz Brazileira", da época do Império. Alguns poucos jornais não autorizaram a digitalização de seu acervo de forma alguma. É o caso do carioca "O Jornal". Outros, liberaram parcialmente: o acesso não pode ser feito remotamente, mas somente in loco. Por isso, principalmente, a Biblioteca Nacional já está se equipando: dezenas de computadores com acesso a internet farão companhia as já conhecidas máquinas leitores de microfilmes. Além disso, jornais que passaram por processos de digitalização incompletas e/ou problemáticas, como é o caso do "Jornal do Brasil" e do "Última Hora", serão redigitalizados e acrescentados ao banco de dados.

A iniciativa da Biblioteca Nacional é um acerto na política de democratização do conhecimento da instituição (aquilo que deve ser, no fundo, a vocação de qualquer biblioteca). Para o historiadores, os benefícios da digitalização de fontes são imensos, para não dizer revolucionários. As pesquisas por "palavras-chave", e por diferentes entradas, tornam as pesquisas mais rápidas e mais precisas. Liberam tempo para análises e para ampliação de objetos de estudos. E não é só: a digitalização e disponibilização de um acervo como o da Biblioteca Nacional – a oitava maior do mundo – permite a ampliação das pesquisas no país (fuga do excessivo localismo), desafoga o atendimento presencial (melhora a sua qualidade) e ainda preservam os originais. Se as novas mídias estão transformando o ofício do historiador, a digitalização, neste sentido, é uma destas dimensões transformadoras.

Para conferir esse grande trabalho – ainda em processo – acesse o site: Rede da Memória Virtual Brasileira. E não deixe de divulgar essa grande notícia: compartilhe este artigo com seus amigos e colegas através das mídias sociais.

10 comentários:

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lucidreira disse...

Ainda bem que temos esse blog para divulgar matérias importantes para que fiquemos mais informados com as atualizações da mídia histórica.
Bom fazer parte deste espaço e do Café História.
Abraço

José Lima Dias Júnior disse...

A digitalização de textos e imagens é algo que possibilita ao historiador mergulhar no universo das fontes históricas e fazer uma uma nova análise do passado e relacioná-lo ao presente.

Abraços,
José Lima Dias Júnior

Remexendo o Passado disse...

Ja votei no Saiba História na eleição do Top Blog 2012. Obrigado pelos seus votos no meu. Abraço e boa sorte.

Anônimo disse...

É uma iniciativa importantíssima tendo em vista o mundo intertivo em que vivemos.

Luciana

Prof. Adinalzir disse...

Prezado João José Horta Nobre
Fico muito grato pela visita e consideração. Um bom trabalho para você também. Abraços do Brasil!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Lucidreira
Como sempre fico muito grato pela visita. Um grande abraço!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado José Lima Dias Júnior
Agradeço pelo comentário sempre muito preciso e inteligente. Abraços!

Prof. Adinalzir disse...

Ao Remexendo o Passado
Caro Prof. Josimar
Agradeço pelo voto e pela visita.
Um grande abraço!

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Luciana
Sua visita é sempre um grande prazer por aqui. Volte sempre. Abraços!

BlogBlogs.Com.Br