7.4.10

Enchentes no Rio de Janeiro: uma história de 200 anos

.
As enchentes no Rio de Janeiro nesta terça e quarta-feira (07/04) causaram até agora mais mortes do que qualquer outro incidente semelhante em 2010 em qualquer parte do mundo. A maioria das vítimas morreu durante o deslizamento de encostas ocupadas por habitantes de bairros menos favorecidos dos municípios do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo.

"Por que uma tragédia como essa precisa se repetir indefinidamente? O temporal que provocou o caos no Rio de Janeiro, com mais de cem mortes até agora, carrega um elemento ainda mais dramático, pois está perto de se completar 200 anos uma enchente devastadora que assolou a cidade entre os dias 10 e 17 de fevereiro de 1811 e que ficou conhecida como as "águas do monte", pois a chuva descia dos vários morros do centro do Rio e alagava tudo, provocando muita destruição e mortes."

Confiram essa história imperdível no blog Emendas e Sonetos, do meu amigo jornalista e escritor André Luís Mansur.

Como podemos ver, hoje essas imagens se repetem... Num dos maiores temporais da história da cidade, milhares de cariocas foram pegos de surpresa em vários pontos. Na foto carros parados na Avenida Francisco Bicalho. Foto do Arquivo O Globo, 11/01/1966. Veja mais fotos aqui

COMENTÁRIO: Não podemos culpar a natureza pelas chuvas que atingiram o Rio de Janeiro, pois sabemos que é o ser humano que provoca essas mudanças. E se existem culpados, eles são os atuais governador do estado e o prefeito da cidade, assim como todos os outros antigos governantes. Nenhum deles planejou um plano de escoamento de águas para evitar inundações. É uma vergonha a cidade ficar assim, prestes a sediar os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo.
.

29 comentários:

Cláudio Roberto de Souza disse...

Prezado Adenalzir, pelo momento e pela urgência, oramos para que a tragédia não piore, embora as notícias que vemos não sejam as melhores. Compartilho com sua visão em ligar os eventos do passado com o que ocorre hoje. Novamente, parabéns pelo post. Descobri hoje um sítio com mapas históricos, acho que na casa de centenas: http://www.history-map.com
Um abraço, Cláudio.

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Cláudio Roberto

Agradeço a sua visita e indicação. É realmente excelente. Confesso que não conhecia o history-map. Já coloquei na minha coleção.

Valeu mesmo! Aguarde que estarei lá no seu blog.

Abraços, :-)

André Luis Mansur disse...

Obrigado pela citação, professor!

Grande abraço!

lucidreira disse...

Estamos a mercê dos governantes, que se dedicam em investir nos programos nemos interessante.
Estamos solidários aos cariocas e fluminenses nesta luta que dura tento tempo.
Parabéns prof..

Prof. Adinalzir disse...

Prezado André Mansur

Com certeza, o Emendas e Sonetos merece essa e muitas outras citações. Agradeço a sua visita e comentários!

Abraços!

Prof. Adinalzir disse...

Caro Lucidreira

Acho que faltam também aos governantes a criação de projetos habitacionais que beneficiem os mais pobres e ao mesmo tempo políticas de conservação que favoreçam mais as nossas cidades.

Muito obrigado pela visita e comentários!

Cláudio Roberto de Souza disse...

Adinalzir, postei em meu blog os vídeos da expedição Roosevelt/Rondon, de 1913 pela Amazônia e há tomadas belíssimas do Rio de Janeiro, inclusive sem o Cristo (afinal, é 1913), quando o avião está se preparando para o pouso. O filme vale por outras, mas também por estas imagens. Um abraço.

Bene Blog disse...

Puxa vida que bacana.Gostei.
Parabenizo pelo blog de muito bom gosto.

Valdeir Almeida disse...

Adenalzir,

Tenho acompanhado esta tragédia através da imprensa.

E pelo que percebi durante esses anos, as autoridades tem fingido que o risco iminente de se repetir a tragédia não existe.

Lamentável.

P.S: Adenalzir, Meu blog está em festa. Se possível, passe lá para ver.

Abração e ótimo final de semana.

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Cláudio Roberto

Vi os vídeos, são documentos importantes, que mostram em detalhes, a saga do Marechal Rondon e o grande interesse que os norte-americanos sempre tiveram pelas nossas riquezas naturais.

Também estão ótimas as imagens de época do Rio de Janeiro. Foi muito boa a escolha!

Abraços, :-)

Prof. Adinalzir disse...

Caro Bene Blog

Agradeço a sua visita e comentários.
Também estarei lá no seu blog.

Um forte abraço! :-)

Prof. Adinalzir disse...

Caro Valdeir Almeida

Infelizmente, ainda estão recolhendo vítimas da tragédia lá em Niterói. Isso é mais um retrato da decadência das nossas classes políticas. Aguarde, que eu estarei lá no seu blog, com certeza.

Muito obrigado pela visita.

Abraços! :-)

Barbara Alves disse...

Adenalzir, sou estudante universitária de jornalismo e estou escrevendo um livro que fala da história de Campo Grande, RJ. Queria saber se podia entrar em contato para uma possível entrevista. Se for possível, entre em contato pelo e-mail barbaraaalves@hotmail.com.
Obrigadaaa!

André Luis Mansur disse...

Olá, professor. Aquela foto da gare da Central do Brasil, no início do seu blog, está no livro "Espaço e poder".

Abraços.

História e Debate disse...

Olá professor Adinalzir! Olha eu por aqui mais uma vez, ou melhor, sempre estou por aqui. Postei no meu blog o 3º Encontro Internacional de Historia Colonial, penso que será do seu interesse. Dá uma olhada está no blog http://www.historiaedebate.blogspot.com/
Abç.
Rev. José Roberto

História e Debate disse...

Olá professor Adinalzir, olha o Historia e Debate por aqui mais uma vez, ou melhor, sempre está por aqui. Postei no meu blog informações sobre o 3º Encontro Internacional de Historia Colonial. Penso que será do seu interesse. Abç.
José Roberto
http://www.historiaedebate.blogspot.com/

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Bárbara Alves

Com certeza, estarei entrando em contato com você por e-mail.

Muito obrigado pela visita!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado André Mansur

Que bom saber! Essa foto é uma das mais representativas da coleçao do grande fotógrafo Marc Ferrez. Foi uma ótima escolha do autor.

Valeu pela visita!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado José Roberto (História e Debate)

Com certeza, estarei dando uma passadinha lá no seu blog. Muito obrigado pela informação e pela visita.

Abraços!

BARÃO JUNIOR disse...

olá professor..
veja meu blog

ahistoriadonossomundo.blogspot.com

um abraço

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Barão Junior

Já estive por lá. Está ótimo!

Esse é mais um blog do Barão. Fico te devendo uma visita a todos eles.

Abraços, :-)

J. Araújo disse...

E fica cada vez pior. Imagina que a 200 anos atras a população era bem menor; e mais, não exitia tanto lixo jogado nas ruas para entupir as bocas de lobo.

Belo post, a história não nos deixa esquecer

Abraço

Prof. Adinalzir disse...

Meu caro J, Araújo

Realmente, o tempo passou... Mas infelizmente a situação ainda permanece a mesma.

Valeu pela visita! :-)

Ives Lamego disse...

Muito bom esse blog! Adinalzir é um excelente historiador!

Prof. Adinalzir disse...

Valeu Ives Lamego!

Agradeço a sua visita e o elogio.

Abraços! :-)

GiGi disse...

A conversar com uma amiga sobre isso, mencionei que o problema dos deslizamentos é devido à ineficiência de planejamento e má administração. Ao que ela disse: "mas se não for nos morros, onde é que o povo vai construir?" Eu respondi: "então, sinto muito, o problema não tem solução".

Não se deve pensar que não há solução, que não existem, nesse caso, outros lugares onde se possam construir moradias decentes. A responsabilidade da urbanização não cabe unicamente ao povo, mas à administração local.

Aliás, vi que a revista Veja culpou o governo pelas tragédias alegando que ele entregou barracos às famílias em troca de votos... Isso é balela, não é?

Beijinho!

Bene Blog disse...

Muito complexo. Não tem como culpar A ou B ´por erros crônicos ao longo da História.Tudo começou com Estácio de Sá. Depois vieram desmonte de morros, aterros, ocupação desordenada do espaço etc.As restingas acabaram, os mangues idem, as lagos foram aterradas e a que ficou vive na UTI.
Tem a parte política sim.Política pública de habitação não há.O povo vem do interior por falta de perspectivas e sem emprego vai para as áreas onde resta espaço.Onde: Morros e beiradas de rios.O resto é fácil de perceber.O povo é o menos culpado, mas poderia ajudar não jogando lixo nas encostas e sofá nos rios.Os políticos ou dão camisas de futebol ou tijolos em troca de votos. E um dia a casa cai.Literalmente.Bene Rodrigues

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Gigi

Acho que existem dois grandes culpados por essa situação: as nossas autoridades e o próprio povo.

Os governos deveriam criar e construir ao longo do tempo grnades projetos habitacionais que garantissem moradias dignas para essas pessoas. E o povo deveria também fazer a sua parte, não jogando lixo nas ruas, nos rios, preservando o patrimônio público, etc... Deveria haver também mais Educação e responsabilidade em ambas as partes.

Muito obrigado pela visita.

Beijos!

Prof. Adinalzir disse...

Meu caro Bene Rodrigues

São muito sensatas e consistentes as suas ponderações. Concordo plenamente com você.

Muito obrigado pela visita e volte sempre!

BlogBlogs.Com.Br