3.1.10

A Igreja de São Pedro dos Clérigos e o Rio dos anos 1920 e 1930

.
Não se pode pensar em fotografias do "Rio Antigo" sem lembrar de Augusto Malta. Foi tão grande a sua produção fotográfica, que ainda temos a impressão de que ele está bem vivo entre nós.

Neste belo registro de Malta, vemos a Igreja de São Pedro dos Clérigos, uma jóia da arquitetura barroca, que foi abaixo com a construção da Av. Presidente Vargas. Era uma das poucas igrejas no mundo com nave e torres elípticas. Situava-se na esquina da rua dos Ourives (atual Miguel Couto) com a Rua de São Pedro. Se ainda existisse, estaria onde hoje é o leito da avenida.


Esse foi mais um dos inúmeros crimes contra o patrimônio histórico da cidade do Rio de Janeiro ao longo de toda a sua história. E você, o que acha?

.

12 comentários:

GiGi disse...

Algumas relíquias, lembranças ou preciosidades do passado devem ser apagadas (ou exterminadas) a fim de cederem lugar ao avanço da modernidade.

Mas... Precisava mesmo? :-(

Prof. Adinalzir disse...

Oi, Gigi!

É justamente por causa dessa modernidade que o homem lentamente, vai acabando com a nossa memória e com tudo de bom que há na Terra.

No caso da igreja, também acho que isso não deveria acontecer. Mas havia um interesse das elites da Era Vargas. Portanto, era preciso mudar com urgência a cara da cidade. Essa era a questão.

lucidreira disse...

Agradeço sua presença sempre no meu espaço, por ter estado fora do meu domicilo e com dificuldades de conexão só pude ver e responder minhas comunicações hoje.
Muito obrigado e que 2010 seja um ano de prosperidade em busca da História.

GiGi disse...

Mais destruição, desta vez por meios diferentes:

http://www.agora.uol.com.br/brasil/ult10102u674217.shtml

Prof. Adinalzir disse...

Valeu, Lucidreira

Muito obrigado pela visita e comentários. Um ótimo 2010 para você também! :-)

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Gigi

Realmente... Foi uma perda muito grande para o nosso patrimônio histórico. Talvez alguma coisa esteja errada. Quem sabe o homem não esteja precisando rever as suas ações e hipocrisias? Leia e tire suas próprias conclusões: http://esteblogminharua.blogspot.com/2009/12/ecologia-desde-as-sagradas-escrituras.html

Valeu e muito obrigado pela visita!

GiGi disse...

Só há um comentário de minha parte: o ser humano precisa mais deste planeta que o planeta dele. Ao menos, o planeta adapta-se.

:-*

Prof. Adinalzir disse...

Concordo plenamente, Gigi

Muito obrigado pela sua visita e comentários!

Beijos, :-)

Henhcav disse...

Existe um crescente conflito entre os que defendem preservar o passado e os que pretendem colocá-lo abaixo em nome do futuro.

Ambas as opiniões apresentam pontos bons e ruins:
-manter construções antigas, em geral pequenas, favorece a especulação imobiliária aumentando preços de venda e aluguel e prejudicando famílias de menos recursos - afinal no local onde existe uma casa para uma família poderia ser construído um prédio para pelo menos 5....
-por outro lado, quem esquece o passado dificilmente consegue aproveitar as lições que ele traz.
-se preservarmos tudo, como a cidade irá crecer? Ocupando novas áreas e agredindo ainda mais a natureza?

Gosto do Rio Antigo e mantenho um blog de fotos sobre ele. Mas, tenho convicção que houve uma demagogia na preservação de construções antigas no Rio, nos últimos governos. Talvez isso deva ser revisto no futuro.

Talvez com os recursos tecnológicos que temos hoje possamos preservar a memória de certos lugares mesmo que eles não existam mais no futuro. Fotos, vídeos, passeios virtuais, etc. tudo isso pode vir a ser usado. Mas é uma questão para um novo post...

Prof. Adinalzir disse...

Caro Henhcav

Concordo plenamente com você...

Aliás, o problema maior sempre foi a demagogia de certos políticos que insistem em criar projetos de preservação que não levam a nada. Muitas vezes privilegiando interesses econômicos de certos grupos. Esse tem sido o caso da cidade do Rio de Janeiro ao longo de todo esse tempo.

Quanto a preservação e o crescimento... Está aí um paradoxo que o homem deve procurar solucionar. Afinal, como dizem muitos ambientalistas e outros istas: "O tempo é curto, e a Terra não pode mais esperar."

Quanto ao seu blog, aguarde a minha visita. Deixarei lá uma mensagem.

Um grande abraço e muito obrigado pelo comentário! :-)

Angeline disse...

A última resposta do professor acho mais sensata. Na verdade o paradoxo precisa ser solucionado e na dúvida, fico com a preservação.

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Angeline

Agradeço a sua visita e comentários. E que preservem mais a história do nosso país. Ele merece.

Abraços, :-)

BlogBlogs.Com.Br