14.2.09

Um luxo de teatro

.
Construção do Theatro Municipal encantou os cariocas, mas sua construção foi cercada de polêmica que incluiu denúncia de nepotismo.

Casaca e cartola para os homens e vestidos longos e chapéus com plumas para as mulheres: era com essa elegância que os cariocas iam às apresentações do Theatro Municipal no início do século XX. O requinte era tanto que havia bondes com bancos forrados de tecido branco para que os trajes dos passageiros não se sujassem e permanecessem impecáveis. O cuidado e a pompa não podiam ser diferentes; afinal, a casa de espetáculos, que completa 100 anos, era o que havia de mais moderno e luxuoso no Rio de Janeiro.

Prestigiando a primeira noite em que o Municipal levantava suas cortinas – no dia 15 de julho de 1909 –, estavam presentes muitas personalidades importantes, como o presidente da República, Nilo Peçanha, e a compositora e pianista Chiquinha Gonzaga. Era o primeiro público que subia pela suntuosa escadaria e usufruía o mobiliário em mogno, com incrustações em mármore.

O Municipal era um teatro que finalmente estava à altura do Rio. Além da sua excelência arquitetônica, oferecia inovações no funcionamento de uma casa de espetáculos. Mais do que pompa, trazia praticidade e conforto. Havia refrigeração artificial, a cortina e os cenários eram suspensos por um mecanismo que não provocava dobras no pano e o palco era móvel. Os menores detalhes foram planejados: o gerador de energia elétrica ficava em um prédio anexo para que a trepidação e o ruído não atrapalhassem as apresentações. (...)

Autor: Claúdia Bojunga
.
Fonte: Revista de História da Biblioteca Nacional
Leia a matéria completa na edição de Fevereiro, nas bancas.

COMENTÁRIO: Considerado um dos mais bonitos prédios do Rio de Janeiro, localizado na Praça Floriano, conhecida como Cinelândia, no centro da cidade, o Theatro Municipal é a principal casa de espetáculos do Brasil e uma das mais importantes da América do Sul. Desde a sua inauguração, em 14 de julho de 1909, o Theatro tem recebido os maiores artistas internacionais, assim como os principais nomes brasileiros, da dança, música e da ópera. É também considerado um símbolo da modernização carioca.

Deixo aqui os meus parabéns a Revista de História da Biblioteca Nacional pela brilhante reportagem, ao Theatro Municipal pelos seus 100 anos e a Escola de Samba Unidos de Vila Isabel pela escolha do teatro como tema do seu carnaval em 2009.
.

Um comentário:

Marcos Avelar disse...

Texto muito interessante! É realmente um grande teatro.

BlogBlogs.Com.Br