8.6.13

Quando o Pão de Açúcar era uma ilha


Rio Genero, 1624 - Ilustração de Reysboeck no livro Imagens do Brasil Colonial, de Nelson Goulart Reis.

Este é um dos primeiros mapas a mostrar detalhes da cidade do Rio de Janeiro, suas igrejas e fortificações. Várias características geográficas estão representadas de modo curioso, o que se deve tanto à imprecisão do conhecimento geográfico (por exemplo, a Baía de Guanabara alongada, como se fosse um rio) como à topografia, que há 400 anos era bem diferente da atual.

Repare na área em torno do Pão de Açúcar: não existiam a Praia Vermelha nem o terreno da Praça General Tibúrcio, que estavam cobertos pelo mar. O Oceano Atlântico comunicava-se diretamente com as praias da Saudade e de Botafogo. O Morro da Urca, o Pão de Açúcar e o Cara-de-Cão formavam um conjunto rochoso separado do continente - a Ilha da Trindade. Somente em 1697 é que se fez o aterro que ligou a ilha ao continente.

Mais que uma curiosidade, a descoberta deste fato solucionou um problema que intrigava os pesquisadores: porque Estácio de Sá teria escolhido um local tão vulnerável para se fixar e fundar a cidade? Agora sabe-se que o português estava certo: separado do continente, o conjunto do Morro Cara-de-Cão dificultava o ataque dos tamoios e dos franceses por terra. Não era mesmo tão devassado como se pensava, ora pois!

Fonte: www.serqueira.com.br  Aqui você encontrará mapas e imagens antigas do Brasil e do mundo e, principalmente, do Rio de Janeiro, vinculadas a fatos curiosos e pouco conhecidos da História. Não deixe de visitar e divulgar!

3 comentários:

Sylvio Mário Bazote disse...

Postagem muito interessante!
O site com os mapas também é muito bom.
Sobre a facilidade de defender o local escolhido para fundar o Rio de Janeiro, só posso destacar que os portugueses não são os parvos que as anedotas brasileiras insistem em destacar. Prova disso é que com alguns milhares de portugueses, usando flexibilidade e inteligência, dominaram um território muitas vezes maior que seu país com pouco desgaste econômico e militar por séculos.

jose carlos santos farias disse...

Realmente houve grandes transformações na paisagem local que deram uma visão totalmente diferente. O homem na busca por satisfazer suas necessidades modifica e transformação os ambientes naturais.Muito bom seu blog. Estou agradando sua visita no meu blog: O Saber Geográfico. você já visitou o projeto educadores multiplicadores ele é muito bom.valeu!!!

Luís Carlos disse...

é curioso que muitas cidades nasceram de uma forma estratégica como evitar ataques de franceses

BlogBlogs.Com.Br