3.3.13

A verdadeira história de Braz de Pina


Avenida Brás de Pina vista a partir da Igreja da Penha. Em primeiro plano, o bairro da Penha. Ao fundo a Penha circular e Brás de Pina.

No séc. XVIII, o Visconde de Braz de Pina, filho de Manuel da Silva Pina e de Gracia Rodrigues e casado com Luiza Bernarda Caetana do Rego, natural do Rio de Janeiro adquiriu grandes terras na região em que hoje leva o seu nome e ali mantinha um engenho de açúcar.

O comendador e nobre português Braz de Pina era um grande negociante e nessa época desenvolveu atividades muito rentáveis, relacionadas com a pesca da baleia, pois além da carne, era aproveitado o óleo, na iluminação dos lampiões de rua e argamassa nas construções das casas.

Suas terras alcançavam a orla da Baía de Guanabara, através da estrada do Porto de Irajá, atual av. Antenor Navarro. Nessa época construiu o Cais dos Mineiros para escoamento tanto dos seus açucares quanto o “azeite” (óleo) de baleia usado na iluminação das ruas. Estava localizado entre o sopé do morro de São Bento e a atual praça XV de Novembro, quase em frente a atual igreja da Candelária.

Braz de Pina instalou também, na praia da Armação dos Búzios, uma fábrica, com fornalhas para a queima da gordura e tanques de armazenamento do óleo, a casa-grande dos administradores, a senzala e outras edificações, dentre as quais se destaca a capela de Sant’Anna, o monumento mais antigo da cidade erguido em homenagem ao milagre operado pela santa, em 1743, salvando do naufrágio um navio carregado de escravos, que pôde, assim, ancorar em segurança na praia dos Ossos. Por este motivo, Sant’Anna é reverenciada como padroeira de Armação dos Búzios.

No início do séc. XX, na década de vinte, a Companhia Imobiliária Kosmos, adquiriu parte das terras, já remanescentes de antigas fazendas, loteou, planejou e construiu um bairro modelo que se chamou Vila Guanabara, ou Braz de Pina, como se tornou conhecida, por causa da estação da estrada de ferro construída ali anteriormente, homenageando o antigo proprietário das terras.

A obra foi inspirada no projeto inglês das “cidades jardim”, quando o prefeito Pereira Passos contratou urbanistas para planejar a descentralização da cidade.

Quer saber mais sobre Braz de Pina? Clique aqui

6 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Gostei de vir hoje e conhecer "a verdadeira história de Braz de Pina". Quando morei em Cascadura ia muito à Vila da Penha, onde morava uma amiga e circulava bem essa região.
Amo este Rio de Janeiro,seja a Zona Norte ou Zona Sul. Tudo é da Cidade Maravilhosa!
Um abraço, Prof.Adinalzir.

Lu Cidreira disse...

Mais uma história que colocamos nos nossos bloco de notas, O saiba Hist´ria é 10, parabéns.
Abraço

Adelino Francklin disse...

Parabéns pelo seu brilhante trabalho Adinalzir! O Saiba História muito contribui para os meus alunos e todos nós que adoramos aprender sobre História. É um prazer tê-lo como parceiro na blogosfera. Um abraço!

Prof. Adinalzir disse...

Prezada Lúcia Bezerra de Paiva
O Rio de Janeiro, assim como todas as cidades, tem um conhecimento maravilhoso para ser descoberto. Valeu pela visita! Abraços,

Prof. Adinalzir disse...

Caro Lu Cidreira
Sempre é um grande prazer receber a sua visita. Abraços!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Adelino Francklin
Sempre parceiros pela História!
Fico muito grato pela sua visita.
Abraços,

BlogBlogs.Com.Br